Publicidade

Jornal do Brasil

Cabo Frio JB News

Servidores da Assistência Social participam de “Estudo de Casos” sobre acompanhamento familiar

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia promoveu nesta quarta-feira (27) um encontro com toda a equipe técnica da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos para a análise de casos específicos de acompanhamento familiar realizados pelos equipamentos da pasta. Cerca de 30 profissionais participaram do “Estudo de Casos”, incluindo a subsecretária Olívia Sá, a coordenadora da Proteção Básica e Especial, Wânia Arruda, assistentes sociais, psicólogos e representante do Conselho Tutelar. A reunião foi realizada no auditório da Associação Comercial, Industrial, Turística e Agrícola de São Pedro da Aldeia (ACIASPA).

Realizado desde 2014, o “Estudo de Casos” reúne técnicos e coordenadores dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e da Casa de Acolhimento Municipal (CAM), além da Gestão do Sistema Único de Assistência Social (SUAS). A próxima reunião está prevista para novembro.

“Nosso principal objetivo é estudar os casos acompanhados pelos equipamentos CRAS, CREAS e abrigos, além de verificar todo o processo desenvolvido com a rede de saúde, educação, Ministério Público e parceiros, com a finalidade de potencializar as famílias atendidas do município”, explicou a coordenadora da Proteção Básica e Especial, Wânia Arruda.

Para o evento, as equipes das unidades selecionam um caso de acompanhamento familiar em situação de vulnerabilidade para compartilhar e discutir internamente suas ações, dificuldades e os avanços obtidos pela família. Prezando pelo sigilo dos usuários, nenhum nome é citado. Buscando socializar informações, o encontro acontece duas vezes ao ano.

Atualmente, São Pedro da Aldeia conta com seis CRAS localizados nos bairros Alecrim, Balneário das Conchas, Morro do Milagre, Porto da Aldeia, Rua do Fogo e São João, e um CREAS, no centro da cidade, além da Casa de Acolhimento Municipal, no bairro Balneário. Cada unidade é livre para escolher o caso que será discutido no encontro.

ASCOM SÃO PEDRO DA ALDEIA

 

Compartilhe:
Comentar

Ministério Público pede afastamento de Alair da Prefeitura

Na tarde desta sexta-feira (22), o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) ajuizou ação civil pública, com pedido de liminar, que requer à Justiça o afastamento do prefeito de Cabo Frio, Alair Francisco Corrêa, e a suspensão da nomeação dos secretários de Fazenda e Assistência Social, cargos ocupados pelo irmão e filha do prefeito, respectivamente.

A medida foi tomada pela 2ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva do Núcleo Cabo Frio em razão das diversas irregularidades verificadas na gestão de Alair Corrêa, que vai responder por improbidade administrativa.

A ação também acusa Alair de nepotismo. Ele nomeou o irmão, Axiles Francisco Corrêa, para o cargo de Secretário Municipal de Fazenda e a filha, Carolina Trindade Corrêa, para a pasta da Assistência Social do município. Entre as irregularidades verificadas pelo MPRJ na atual gestão estão também a desordem e completo caos na saúde, assistência social, educação e saneamento básico da cidade. Inúmeras denúncias chegam diariamente à Ouvidoria do MPRJ dando conta da ausência de prestação de serviços essenciais.

“Greves, protestos e tumultos tornaram-se frequentes em Cabo Frio nos últimos meses”, ressaltam os promotores. Atraso nos vencimentos de servidores, ausência de prestação de contas ao TCE-RJ, falta de publicidade dos atos oficiais e descumprimento reiterado de decisões judiciais e TAC’s firmados com o MPRJ são, ainda, irregularidades apontadas na ação.

 

Compartilhe:
Comentar

Búzios oferece tratamento de tabagismo

O Programa de Controle do Tabagismo da Secretaria Municipal de Saúde baseia-se nas diretrizes do Programa Nacional de Controle do Tabagismo, do Ministério da Saúde. As estratégias adotadas na cidade seguem 05 linhas de ação: ambientes 100% livres de fumo, tratamento para deixar de fumar, prevenção da iniciação no tabagismo, mobilização em datas comemorativas e divulgação da legislação.

Neste sentido, o Programa atua por meio de estratégias para a mudança na aceitação social do cigarro ao estimular o cidadão a deixar de fumar, a reduzir a poluição de ambientes fechados e beneficiar o fumante passivo (especialmente as crianças), desestimulando a iniciação entre jovens.

O Programa é realizado nas unidades básicas de saúde, com palestras regulares por profissionais capacitados pelo programa. Cartilhas educativas, gomas de Nicotina, medicação (conforme necessidade) e adesivos são dados para os pacientes.

 

Compartilhe:
Comentar
Assine o RSS
Publicidade
Publicidade
?>