publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde

Você está em dia com as suas vacinas?

A Campanha Nacional de Atualização das Cadernetas de Vacinação começa essa segunda-feira (19).

A campanha vai até o dia 30 de setembro e vai disponibilizar todas as vacinas do calendário básico da criança e do adolescente.

Vacinas disponíveis para crianças menores de 5 anos: Rotavírus, Pentavalente, BCG, Pneumocócica 10, Meningo C, Tríplice Viral, DTP infantil, contra poliomielite (VIP e VOPB), contra varicela, contra hepatite A e B.

A secretaria Municipal de Saúde (SMS) disponibilizará mais de 200 postos de saúde que estarão abertos das 8h às 17h.

A SMS pede para os responsáveis que levem aos postos a caderneta de vacinação da criança e do adolescente, ou qualquer documento que comprove a situação das vacinas do menor.

As equipes de saúde irão avaliar a situação do menor e aplicar quaisquer vacinas que estejam faltando.

A segunda dose da vacina influenza também estará disponível para crianças que tomaram a primeira dose durante a campanha de maio.

Vacinas disponíveis para adolescentes de 9 a 14 anos: Contra Hepatite B, contra HPV (específica para meninas), Tríplice Viral, Dupla Adulto.

Devido a resistência por buscar serviços de saúde, o público adolescente sempre tem o maior número de ausência.

A Vacina Oral Poliomielite (VOP) será disponibilizada para crianças que ainda não tenham completado as duas doses de reforço desta vacina.

O ministério disponibilizou 19,2 milhões de doses extras de 14 vacinas.

A campanha terá todas as vacinas disponíveis pelo SUS.

A vacinação é muito importante.

Leve seus filhos ao posto de saúde mais próximo.

 

Postado por joaoflavio às 13:00

Compartilhe:

Nenhum comentário

Você já dosou o seu PSA?

O rastreio do câncer é um processo rotineiro de exames para a detecção da doença numa fase ainda sem sintomas.

Esse processo consiste em um exame retal digital e um teste de antígeno específico da próstata (PSA/ prostate-specific antigen).

No exame retal digital, o médico procura caroços e anormalidades na área retal do paciente.

O PSA é um exame de sangue simples que determina o nível de proteína produzida pela glândula prostática do paciente.

A comunidade médica vem cada vez mais entendendo os benefícios do teste PSA. Mesmo sendo um exame de sangue simples, o teste PSA, pode detectar o cancer pré-maturo e salvar vidas.

Alguns médicos são contra o tratamento precoce do câncer devido aos seus efeitos colaterais como impotência e incontinência.

A sociedade americana de câncer recomenda que que o teste de PSA deve ser feito nesses momentos da vida do homem:

- Aos 50 anos.

- Aos 45 anos para quem tem parentes que tiveram câncer de próstata e afro-americanos.

- Aos 40 anos para quem tem mais de um parente que teve câncer de próstata.

O instituto nacional de câncer (EUA) alerta para os resultados “falso positivo” e “falso negativo” no teste PSA.
O “falso positivo” acontece quando o nível PSA esta alto porém não existe câncer.

O “falso negativo” é quando o nível PSA esta baixo porém o câncer existe.

Mesmo que o teste PSA detecte câncer não significa que o paciente morrerá do mesmo. Se o paciente é mais idoso ele provavelmente morrera de outra causa. No caso dos pacientes mais novos é indicado o teste PSA rotineiro.

Converse com seu médico para botar na balança os prós e contras dos testes PSA e rastreio do cancro rotineiros.

Se prevenir é muito importante.

Postado por joaoflavio às 15:38

Compartilhe:

Nenhum comentário

Naltrexona e seus benefícios:

A Naltrexona é um medicamento relativamente novo (1950).

Sua função principal é a de impedir a absorção de opióides pelo o organismo do paciente.

Inicialmente usada por dependentes de drogas e álcool, a naltrexona já demonstra eficácia para tratamento de doenças como a esclerose múltipla, câncer e doença de Crohn.

O tratamento mais comum dessa substância é por via oral em pequenas doses diárias e é denominada LDN (Low Dose Naltrexone/Baixas Doses de Naltrexona). Seu nome comercial é Revia.

Alguns minutos após a ingestão da primeira dose (geralmente 50mg) o paciente já tem seus receptores celulares bloqueados para a absorção de opióides, fazendo com que o mesmo não sinta mais os efeitos das drogas.

Outro efeito imediato do remédio é a diminuição da vontade do paciente de consumir entorpecentes.

O uso contínuo de naltrexona diminui a quantidade de receptores celulares de opióides do paciente fazendo com que o mesmo sinta menos vontade de consumir drogas ao final do tratamento.

A LDN deve ser acompanhada por um médico e não deve ser administrada pelo paciente.

A naltrexona pode ser utilizada por via oral (Revia), por injeções ou implantes.

A injeção é administrada uma vez por mês e deixa o paciente imune a opioides durante esse período.

O implante é efetivo durante 3/6 meses (dependendo do tipo) e também deixa o paciente imune.

A forma mais comum de tratamento é oral por pequenas doses diárias.

A Revia também é utilizada para diminuir o consumo de álcool em pacientes que não são alcoólatras.

O objetivo principal da LDN é a quebra do reflexo condicionado dos pacientes usuários de drogas.

Atualmente o uso de Naltrexona é mais abrangente devido a descobertas recentes sobre seus benefícios no tratamento de doenças como o câncer, esclerose múltipla e doença de Chron.

Os efeitos colaterais incluem náuseas, diarreia e ansiedade. A depressão e tendencia a suicido são muito raros.

A LDN não pode ser usada sem auxilio profissional.

Para mais informações procure o seu médico.

 

Postado por joaoflavio às 15:31

Compartilhe:

Nenhum comentário

Publicidade
Assine o RSS
Publicidade